23 MAY
Postado por:

Ilusão de ótica

ZERO HORA – MAIO 2017 –
 
Ilusão de ótica

Daniel R. Randon
 
Semana passada, em Nova Iorque, presenciei o que poderia ter sido uma semana de gala do Brasil. Era consenso dos investidores e lideranças que em meio à maior e mais prolongada crise econômica, social e ética vivenciada na história brasileira recente, o País estava voltando aos trilhos, com o controle da inflação e com o encaminhamento de reformas importantes para equilibrar as contas e melhorar a competitividade nacional.
 
Muitas empresas também mostraram que fizeram o dever de casa na crise e começavam a apresentar novos projetos para um esperado novo ciclo de crescimento. O clima era de otimismo. Os principais empresários do Brasil participaram de vários encontros, entre eles, a premiação do Homem do Ano ao prefeito de São Paulo, João Dória que, com o governador Geraldo Alckmin, está divulgando internacionalmente o programa de desestatização do estado de São Paulo. É uma ação que tem cheiro de início de lançamento de uma campanha presidencial na qual Dória tem se colocado como o candidato com maiores chances de vitória, satirizando o possível candidato da oposição (Lula e seu partido) e se mostrando como o Gestor que o Brasil precisa. Ao lado do apático Alckmin, Dória exalta a necessidade de resgatar o orgulho de ser brasileiro e que a maioria silenciosa não pode mais deixar que a minoria ruidosa administre o Brasil.
 
Até então, eu achava que a única escalada da crise política nestes dias estava em Washington, com a acusação de intervenção de Trump junto a uma investigação Federal. Porém, a bomba que caiu com a delação da JBS envolvendo o Presidente Temer terminou com a ilusão de que o País estaria saindo da crise. O mercado brasileiro de capitais desabou e restou a realidade que perdemos a governabilidade de novo! A aversão ao risco paralisou o País que precisa de uma saída urgente para aprovar as reformas, com ou sem mandato tampão, e aguardar a próxima eleição que dê legitimidade para o Presidente e políticos com ficha limpa.
 
É difícil apenas continuar reformando a casa, diante do risco de desabamento. O Brasil precisa ser passado a limpo a partir do zero. Talvez assim consigamos recuperar o orgulho de nos expor vendendo ao mundo uma imagem sólida e sustentável e não apenas sonhos.
 
Daniel R. Randon
Vice-presidente de Administração e Finanças da Randon S.A Implementos e Participações e Presidente do Conselho Diretor do PGQP
 
Comentários
Prencha os dados abaixo e clique em enviar

*
*
Não será publicado
*

Por favor, preencha o campo abaixo com as palavras que aparecem na imagem.


* Campos obrigatórios

Buscar no Blog
Buttons/button_ok.jpg
O que são feeds?

Feed é um sistema também conhecido como RSS Feeds (RDF Site Summary ou Really Simple Syndication).

Os feeds RSS são listas de atualização de conteúdo de um site, escritos com especificações baseadas em XML. Servem para que os internautas possam acompanhar o conteúdo publicado em um site sempre que este for atualizado.

Como usar:

O visitante/usuário de um site inclui o link dos arquivos feed desse site em um programa ou site leitor de feeds e passa então a receber as atualizações do site cujo arquivos de feed está assinando. Hoje já existem sites que funcionam como agregadores de feeds, mostrando as atualizações no próprio navegador, dispensando a instalações de softwares específicos para a assinatura de feeds.

Você pode acessar o link dos feeds da seção de Ilusão de ótica do Portal Randon aqui e inseri-lo no seu programa ou site leitor de feeds. Assim, você receberá o conteúdo da seção de notícias do portal sempre que ele for atualizado.

As últimas versões dos navegadores Internet Explorer e Firefox possuem leitor de feeds, o que permite a seus usuários utilizarem o próprio navegador para assinar feeds.

Softwares agregadores de feeds: FeedReader  |   FeedGhost  |   SharpReader

Sites que funcionando como agregadores de feeds: Bloglines  |   Blogtok  |   Google Reader  |   Netvibes

Arquivo